segunda-feira, 18 de julho de 2011

Escalar ao desmoronar.

Enquanto o mundo desmorona aos teus pés, você quer apenas caminhar pelos entulhos a procura de uma sinfonia que te faça flutuar. Para onde vamos com toda essa agitação? Diga-me onde acho aquela sombra que sorri para mim, distante do fim.
Enquanto o mundo sussurra ao vento nossos segredos, você quer apenas uma prova de que eles estarão vivos. O inteiro do que foi, caindo na metade perdida.

Aaah, a escuridão fecha o teu olhar mais bonito. O que está havendo com você? Eu não estava enganado quando lhe disse o que há de belo por essas bandas. Eu não estava errado quando lhe trouxe o amor machucado.
Sim, eu estava contigo no alto da montanha e a escalei por ti. Você a segurou por mim. Quando você sentou para ver o céu, sabia que o mal passaria. Que o bem persistiria. Que o mundo também dança com nossa música.
Escondendo-se vai, crendo que a vida possui receitas simples para dores no deserto. Quando for forte de novo, a chuva vai trazer uma nova canção, que te lembrará das velhas, aquelas que destroçam qualquer coração.

Ouça, lembre, cante e sorria.

Um comentário:

  1. Um texto de metáforas belas e uma canção triste. Um abraço, Yayá.

    ResponderExcluir