sábado, 7 de maio de 2011

Suficientemente passageiro.

Sem mais esperar
meu dia clarear,
teu riso florar,
o passado recordar.

Sem mais esperar
o incerto chegar,
a elegância do arrepiar,
a delicadeza a negar.

Sem mais esperar
ao te ver brotar,
lembranças virando mar
lentas no desaguar;
Sofridas de cantar
até a espera de não mais esperar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário