terça-feira, 15 de novembro de 2016

é um cansaço que grita e silencia.
Silencia e grita.
como uma onda que vem, preenche, renova e abastece.
A correnteza, impiedosa comigo, arrasta-me de volta, triste por só encontrar areia.

e descubro que seguir em sua direção só é possível com o balde cheio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário